às 10:12:00

PROFESSOR DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA FASA MOC TEM ARTIGO ACEITO PARA PUBLICAÇÃO

Revista Brazilian Journal of Development

O professor Thiago de Castro Guimarães do curso de Engenharia Civil da FASA Moc teve um artigo aceito para publicação na revista Brazilian Journal of Development, periódico Qualis B2 segundo a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES, com ISSN 2525-8761.  O objetivo do trabalho foi investigar o uso de ondas acústicas como alternativa para avaliar a resistência à compressão do concreto. Foi desenvolvida uma metodologia de ensaio no qual desferiu golpes de martelo em corpos de prova de concreto e fez a captação dos sinais gerados pelo impacto usando um osciloscópio digital.

De acordo com o professor, que é mestrando em Modelagem Computacional e Sistemas pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e co-orientado pelo professor Dr. Álvaro Barbosa de Carvalho Júnior, a ideia foi relacionar as variações de frequência no eixo do tempo e a amplitude do sinal com a resistência característica do concreto. O trabalho é de fundamental importância pois desenvolve uma metodologia de ensaio não destrutivo de baixo custo para avaliação da qualidade do concreto, como por exemplo, poder avaliar o nível de porosidade superficial do material, já que tal fator influencia bastante na variação de valores de amplitude dos sinais acústicos. Com isso, foi possível relacionar com sua resistência mecânica, permeabilidade, tendência à carbonatação e ataque por cloretos.

Segundo o professor Thiago, “(...) foi um trabalho desafiador, tivemos dificuldades para captar os sinais de som no concreto, devido à porosidade do seu retículo, o que atenuava as ondas, nos obrigando a utilizar algum equipamento mais sensível. Para obtenção dos sinais acústicos foi necessário desmontar uma guitarra e retirar seu captador para usarmos como receptor desses sinais”. O professor ressalta que contou com a colaboração da Faculdade Santo Agostinho de Montes Claros, que abriu as portas do seu laboratório de Solos e Tecnologia das Construções para que pudesse romper os corpos de prova, obtendo, assim, parte fundamental dos resultados.


Fonte: